Ele até é legal, mas fala muito “top”

Top” é um adjetivo que você odeia? Pois saiba que não é a única!

“Ele é legal, mas fala top sem parar”, minha amiga afirmou para explicar por que não engata nada sério com um rapaz.

Entenderia se ela tivesse dito algo como: “Ele é legal, mas mata filhotes de lontra a pauladas”.

Ou: “Ele é legal, mas diz que as mulheres são inferiores aos homens”.

Ou ainda: “Ele é legal, mas usa diminutivos durante o sexo. Outro dia, para ter uma noção, disse que faria amorzinho gostosinho com minha pepequinha fofinha”.

“Mas só por causa da palavra top?”, perguntei.

“Ele também usa tênis de correr com calça jeans”, ela respondeu.

Quem sou eu para dizer quais critérios de exclusão minha amiga deve seguir, não é mesmo?

Por isso, a ela eu apenas disse “pense bem”…

Já que usar a palavra top e tênis de corrida com jeans não demonstra falta de caráter (o mais importante item a ser levado em consideração antes de entrar em uma relação com alguém).

Não sei se ela mudou de ideia em relação ao top-top-top. Ainda não nos falamos. O que sei é: tem muita gente descartando pessoas legais por causa de detalhes que, se pensar bem, não fazem diferença alguma ao bem-estar de uma relação.

Principalmente o povo mais novo, que graças aos mundinhos rasos e cheios de filtros nos quais vive metido, é extremamente apegado à imagem e a outras coisas nada importantes à vida a dois.

Uma menina de quinze anos que exige namorados semelhantes ao Justin Bieber e aos tantos modelos de perfeição vendidos pela mídia não me deixa preocupado, porém.

justin bieber com uma franja top

O amadurecimento – e as inevitáveis cagadas que cometemos quando ainda estamos verdes – tende a nos ensinar a separar o que de fato importa daquilo que não passa de banalidade, afinal.

Mas adultos reclamando da falta de gente legal no mercado enquanto se afastam de gente legal por causa de vestimentas que ferem a moda é algo que me parece alarmante, no mínimo.

Já escrevi sobre isso num texto antigo e faço questão de repetir: você – idealizadora que é – dificilmente encontrará alguém que não venha com algo diferente do que espera.

Caberá a você, então, perguntar-se:

O que me incomoda se trata de um picles que, apesar de não entrar em minha lista de preferências, pode ser relevado em nome de algo maior e muito mais gostoso?

Ou é realmente algo capaz de inviabilizar um relacionamento por ameaçar a segurança dos pilares essenciais para que ele ocorra?

Um cara que é grosso com garçons e frentistas, por exemplo, demonstra conter elementos estragados e muito maléficos. Sendo assim, mesmo que ele seja o mais lindo da galáxia, eu sugiro que se afaste o mais rápido possível!

Já o gente fina do bem que usa Rider e pochete… Bom, você entendeu!

Só quero que pense bem nos critérios que você tem usado para escolher e descartar parceiros, só isso.

Pois pode estar evitando pessoas inteiras, cheias de nutrientes e com potencial para deixar sua vida muito mais TOP, por causa de ingredientes que só estão no rótulo e que você odeia por puro preconceito e necessidade boba de manter a imagem.

E daí que ele fala top?

Se ele a trata bem e a respeita, por que não dar uma chance ao “topzera”?

Conheça meus livros

Compartilhe esse artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Outros contos e crônicas...